Estado inoperante
 

Estado inoperante 

 

         Você talvez nem tenha se dado conta mas vou fazer você refletir junto comigo alguns pontos que muitas vezes passam despercebidos ou até mesmo tornam-se “normais” aos nossos olhos, por nos acostumarmos com alguns tipos de coisas. Então vamos lá: perca ( ou seria ganhe?) um pouco do seu tempo para pensar na função social do Estado, que segundo nossa teórica Carta Magna seria de prover as garantias ao exercício dos nossos direitos, como saúde, segurança, educação, etc. Na realidade não há nem se quer respeito ao cidadão:  quantas vezes ligamos nossa tv e nos deparamos com notícias de hospitais superlotados, faltando medicamnetos básicos; casos policiais com acusados que não são penalizados, justiça não sendo feita; colégios da rede pública sucateados e sem professores, muitas vezes funcionando em galpões;  Estradas em péssimo estado, mas mas o IPVA é obrigatório, certo? Haveria talvez fatos pra preencher várias folhas com reclamações! Então para que serve o Estado? Arrecadar impostos exorbitantes tirados dos olhos do trabalhador para se perderem em roubos magníficos e desvios  para caixas dois de partidos, ou ir para paraísos fiscais e serem objeto de investigação teatral e sem finalidade? Ou o Estado serve para abrigar vagabundos que “vestem a roupa de políticos” e assumem cargos públicos pra proveito próprio e dos seus ou ainda favorecerem empresários e vice-versa em negociações de obras públicas desonestas e sem critérios de prioridade? Regular a conduta social seria a principal função do Estado, impedindo com o uso da polícia, que trabalhadores prejudicados em suas atividades reclamem em praça pública por melhores condições? Repressão então seria a função do Estado? Controlar as finanças públicas talvez, mas sempre que um corrupto assume a administração diz que os dois primeiros anos foi pra arrumar a casa ( que seria o Estado!): o antecessor sempre é o culpado e nada é feito! Que lei de responsabilidade fiscal é esta que quase sempre o Estado não a cumpre, ou seu representante legal não é penalizado por não cumprir-la? Será por isso que canalhas se propõe à candidatos: vida fácil ? Cargo publico não deveria ter investidura por concurso público, ou pelo menos que os candidatos tivessem alguma formação específica para o cargo de gestor, com um curso superior em administração por exemplo(contrariando a noção de república!!!)? 

                 Seríamos palhaços cidadãos, coadjuvantes dessa encenação que nos remete ao império romano, escravizados e recompensados com pão e circo? Assistir a tudo isso de braços cruzados é nossa real função? Até onde iremos suportar tudo isso? A história nos mostra que diante de situações de extrema opressão o povo reage com revolução, mas seria essa a saída? O brasileiro é tão pacato que suportaria toda sorte de exploração e nada faria? A verdade é que continuamos, todos, pagando o preço da sujeira imposta pelo Estado e ficando acostumados com o sofrimento! Acorda Brasil!!!

          Por Alexandre Leocádio